Após 'divergências', Nilo e Félix Jr. vão disputar presidência do PDT baiano


Após 'divergências', Nilo e Félix Jr. vão disputar presidência do PDT baiano
Foto: Divulgação
O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado estadual Marcelo Nilo, e o atual presidente do PDT baiano, deputado federal Félix Mendonça Júnior, irão disputar a eleição interna pelo comando da legenda. A decisão foi tomada no final da tarde desta segunda-feira (18) em uma reunião da executiva estadual do partido com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi. Segundo Lupi, os candidatos terão um prazo de 60 dias para organizar as convenções provisórias e diretórios municipais do PDT, que elegerão os delegados do partido. A eleição, contudo, só deve acontecer no mês de setembro. Segundo ele, cada candidato poderá se aliar ao segundo candidato a deputado federal ou estadual mais votado do PDT em cada município baiano, processo que ele chama de “composição”. Se a soma dos votos dos dois aliados por maior do que a votação do seu adversário, eles terão direito a organizar a convenção provisória ou o diretório municipal local. Caso contrário, quem terá esse direito será o seu adversário. “Escolhemos o critério de respeitar quem tem voto, respeitamos a representatividade popular”, explicou o presidente nacional da legenda. Nilo já havia prometido, em dezembro de 2014, que disputaria a liderança local da sigla por ter “divergências” com Félix Jr. As razões para o embate entre ele e o atual dirigente seriam “divergências políticas” e não “pessoais”, de acordo com o presidente da AL-BA. Na época, o deputado federal negou qualquer problema com Nilo, mas aproveitou para alfinetar o, agora, concorrente. “Quem disse que tem divergência é ele. Deve ser por eu ser democrata”, ironizou.

BAHIA NOTÍCIAS
Compartilhe no Google Plus