Acordo de delação de Pessoa na Lava Jato é aceito pelo STF


O ministro Teori Zavascki aceitou o acordo de delação premiada entre a Procuradoria-Geral da República e Ricardo Pessoa, dono das empreiteiras UTC e Constran. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a informação foi confirmada pela defesa do empreiteiro. Pessoa é apontado como líder do cartel de empresas que atuava na Petrobras e que envolvia pagamento de propina para políticos. O empresário tenta, com o acordo de delação, diminuir uma eventual punição. A partir de agora, ele terá que participar de depoimentos complementares. Pessoa foi preso pela Polícia Federal em novembro de 2014 e foi autorizado, em abril último, a ficar em regime de prisão domiciliar, com uso de tornozeleira eletrônica. Nas negociações para o acordo, Pessoa disse que deu R$ 7,5 milhões para a campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) no ano passado, negociados com o tesoureiro e hoje ministro Edinho Silva (Comunicação Social).A doação, segundo ele, visava evitar retaliações em contratos com a Petrobras. Tanto Edinho quanto o PT negam ter recebido doações ilegais na campanha do ano passado. Informações do jornal Folha de S. Paulo.
Compartilhe no Google Plus