Relatório da polícia aponta estupro de vulnerável em caso de vereador de Mutuípe


Relatório da polícia aponta estupro de vulnerável em caso de vereador de Mutuípe
Valdomiro Galdino (PT) / Foto: Reprodução
O relatório preliminar da Polícia Civil aponta estupro de vulnerável no caso envolvendo o vereador Valdomiro Galdino (PT), de 59 anos, do município de Mutuípe. O inquérito será concluído nesta segunda (22) e deve ser enviado para apreciação do Ministério Público do Estado da Bahia. O vereador, que tem um filho de dois meses com uma garota que completou recentemente 14 anos , é acusado de assédio e estupro pela oposição na Câmara Municipal. A menor e os seus pais foram ouvidos pela Coordenadorias Regionais de Polícia (Coorpin) de Valença, porém Galdino ainda não compareceu - supostamente por orientação de seu advogado. “A menor declarou que o ama, inclusive alegou que eles moram com a família dela”, relata o delegado do caso, José Raimundo. Para o agente, “é importante lembrar que, para a lei, ela não tem maturidade psíquica para consentir, o que configura o caso como estupro”. Por não ter comparecido na delegacia para prestar depoimento, Galdino poderá ser notificado na Câmara Municipal. Segundo o delegado, Galdino será indiciado, com base no artigo 217 do Código Penal, que proíbe a conjunção carnal ou prática de qualquer outro ato libidinoso com menor de 14 anos.

BAHIA NOTÍCIAS
Compartilhe no Google Plus