Sandro Régis diz que Bahia foi desprestigiada no pacote de investimentos

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM LOGÍSTICA (PIL):


O líder da Oposição considerou "injustificável" o baixo valor destinado ao Estado: menos de de 3%


O deputado Sandro Régis (DEM), líder da Oposição na Assembleia Legislativa criticou o baixo percentual destinado à Bahia nos investimentos anunciados nesta terça-feira, 9, pelo governo federal em seu Plano de Investimentos em Logística. Dos R$ 198,4 bilhões previstos para todo o país a Bahia ficou apenas com 2,96% apesar de ser considerado um dos estados mais promissores do Nordeste e ter dado expressiva votação à presidente Dilma Rousseff. " É flagrante a total falta de prestígio da Bahia com o governo federal", disparou o democrata em pronunciamento na sessão plenária desta quarta-feira, 10. Sandro Régis considerou injustificável o fato de ter sido excluído do plano o trecho de 600 quilômetros da BR-101, sendo o único da rodovia que liga o Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul, não duplicado. 

 Na opinião do deputado só existem duas explicações para Bahia não ter sido contemplada como merecia no plano de investimento do governo federal: " Ou O governo do PT da Bahia não tem prestígio com a presidente Dilma, ou a presidente não gosta da Bahia nem dos baianos", refletiu, criticando que apenas 199 km da BR-101 serão duplicados e que a ampliação das pistas das BRs 324 e 116 ainda vão passar por avaliações. O deputado considerou que a perda de espaço e prestígio da Bahia junto ao governo federal é notório. Ele lembrou que recentemente a Bahia perdeu o comando da Codevasf - Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba e, como se não bastasse, amargou mais de 7 mil demissões com a paralisação do Estaleiro Paraguaçu, além do fechamento da fábrica Azaléia que gerou mais de 4 mil demissões no estado. O deputado frisou que resumia o seu sentimento na curta frase: " Triste Bahia".


Comunicação   LIDERANÇA DA OPOSIÇÃO / MINORIA
Compartilhe no Google Plus