Cunha rompe formalmente com governo, acusa Janot e se diz vítima de ‘constrangimento’


Cunha rompe formalmente com governo, acusa Janot e se diz vítima de ‘constrangimento’
Foto: Reprodução / G1
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB) rompeu formalmente suas relações com o governo federal nesta sexta-feira (17). Durante pronunciamento, Cunha argumentou que a citação de seu nome durante delação da Operação da Lava Jato, da Polícia Federal, foi “orquestrada”. "Estou certo que é uma orquestração e tem a participação do governo. [...] Eu, formalmente, estou rompido com o governo. Politicamente estou rompido", disse Cunha. O presidente do Congresso acusou, ainda, o procurador-geral da República Rodrigo Janot de agir para ser reconduzido ao cargo e se disse vítima de uma “devassa fiscal”. “O tipo de devassa fiscal de cinco anos que estão fazendo não é normal, é um constrangimento a um chefe de governo, não é possível o governo usar a máquina contra alguém que eventualmente se posicione contra ele”, criticou.

BAHIA NOTÍCIAS
Compartilhe no Google Plus