Oposição avalia seis meses de governo e diz que não houve avanços na Bahia

Há exatos seis meses de início do governo Rui Costa, a bancada de oposição na Assembleia Legislativa reflete que a Bahia não tem o que comemorar. Os parlamentares do bloco se revezaram em pronunciamento na sessão plenária desta quarta-feira, 1º, e destacaram que o estilo petista de governar continua sendo o de muita propaganda e pouca realização. Segundo eles, ao longo desses seis meses não houve avanço em nenhum dos setores importantes e essenciais para o Estado, como o da educação, da saúde, da segurança e da infraestrutura. “O governador Rui Costa até agora só entregou unidades do Minha Casa Minha Vida, que é programa do governo federal”, ironizou o líder da bancada, Sandro Régis, que fez citação da fala do governador quando abriu os trabalhos da Casa Legislativa.”Em seu pronunciamento o governador Rui Costa prometeu inaugurar o novo HGE, ampliar os hospitais de Jequié, Vitória da Conquista e o Dantas Bião de Alagoinhas, além de iniciar a construção de novo hospital de Feira de Santana e o da Costa do Cacau, em Ilhéus. “Cadê essas obras?” questionou o líder, frisando que as promessas do governador simplesmente congelaram no papel. Ele lembrou ainda obras estruturantes alardeadas pelo governo e que hoje nem se ouve falar como a duplicação da rodovia Ilhéus-Itabuna, a ponte Salvador-Itaparica, a ponte Ilhéus-Pontal, além do outras emblemáticas como a Porto Sul e a Ferrovia Oeste Leste. Sandro Régis revelou que a reforma do hospital de Ilhéus, obra contratada em 2013 por R$, 6,5 milhões, com prazo de execução para 300 dias, não foi concluído e que a obra do Costa do Cacau, sequer foi iniciada. “A reforma do HGE fez aniversário de dois anos e também não foi concluída”, criticou.O deputado tucano. Adolfo Viana, listou uma série de obras prometidas durante a campanha eleitoral de Rui Costa, beneficiando diversos municípios baianos e com prazo de execução de um ano, mas que não foram finalizadas ou iniciadas. Ele citou o exemplo da construção de 38 unidades do Sistema de Segurança Pública, cujo valor contratado de R$ 111,6 milhões deverá ser aditado por não cumprimento do prazo de vigência de 12 meses. ” Esse governo precisa entender que compromissos feitos e iniciados devem ser concretizados”, ponderou o parlamentar, acrescentando que além de perder dinheiro o governo vem perdendo a credibilidade. O deputado Luciano Ribeiro (DEM) comparou a gestão Rui Costa com à da presidente Dilma que vem despencando em popularidade e registrando apenas 9% de aprovação, conforme atesta pesquisa divulgado nesta quarta-feira, 1º, pelo Ibope/CNI. “Ao longo de oito anos e seis meses esse governo consolidou a sua marca de inaptidão e ineficiência, reforçou Ribeiro. O democrata Pablo Barrozo fez críticas ao programa Pacto pelo Educação que, segundo ele, é o retrato fiel do programa Todos pela Educação, de Jaques Wagner, que chegou ao final sem apresentar metas, avanços e sem indicar a fonte dos recursos.
POLÍTICA LIVRE
Compartilhe no Google Plus