Dilma supera série histórica e chega a 71% de reprovação, diz Datafolha

Dilma supera série histórica e chega a 71% de reprovação, diz Datafolha
Foto: Lula Marques/ Agência PT
A presidente Dilma Rousseff (PT) alcançou 71% de reprovação do eleitorado e superou as piores taxas registradas em uma pesquisa da Datafolha, que antes eram de Fernando Collor (1990-92) às vésperas do processo de impeachment. O levantamento foi realizado entre terça (4) e quarta-feira (5) e mostrou uma piora de 10% da avaliação da gestora – no estudo anterior, 65% dos entrevistados avaliavam o governo federal como ruim ou péssimo. Já o número de pessoas que consideram a gestão de Dilma como boa ou ótima caiu de 10% para 8%. Segundo a Folha de S. Paulo, 66% dos ouvidos disseram que o Congresso deveria abrir um procedimento de afastamento da presidente e 38% acredita que ela será retirada do cargo. A maior reprovação foi registrada no Centro-Oeste (77%) e a menor no Nordeste (66%). Os valores são os piores desde que a Datafolha começou a fazer o levantamento. Os piores números, antes, eram de Collor, que em 1992 alcançou 68% de reprovação e apenas 9% de aprovação. No governo de José Sarney, entre 1985 e 1990, a avaliação também ao patamar de 68% de ruim ou péssimo. Porém, como na época a pesquisa só era realizada em dez capitais, não é possível fazer a comparação.

BAHIA NOTÍCIAS
Compartilhe no Google Plus