Sandro Régis defende equilíbrio na cadeia produtiva do cacau


A política de importação das amêndoas de cacau, sob o regime aduaneiro Drawback (importação de insumos para reexportação com isenção de impostos), vem gerando descontentamento e mobilizações no setor produtivo do cacau. Os agricultores reclamam de enormes prejuízos com deságio de até R$ 50,00 no preço pago pela arroba do produto e afirmam que os setores da indústria e comércio do cacau estão utilizando a prática para se beneficiar, reduzindo o preço interno do produto. O líder da Oposição na Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Sandro Régis (DEM), originário de família tradicionalmente produtora de cacau, vem mantendo contato com os setores envolvidos e colocando-se à disposição para intermediar as discussões que passam, inclusive, pela revisão da atual política de importação. Sandro Régis lembrou que a região cacaueira da Bahia se recupera do drama econômico-social e danos causados pela praga da Vassoura de Bruxa e que a produção vem aumentando significativamente. " Agora é o momento de encontrar soluções que beneficiem toda a cadeia produtiva e estabeleça uma relação justa e equilibrada entre produtores e compradores", disse o deputado. 


Comunicação   LIDERANÇA DA OPOSIÇÃO / MINORIA
Compartilhe no Google Plus