CHEFE DO MST CRITICA DILMA E DIZ QUE ELA PRECISA 'MUDAR AS BURRICES'

CHEFE DO MST, STÉDILE VIRA A CASACA E DIZ: DILMA PRECISA MUDAR
JOÃO PEDRO STÉDILE, COORDENADOR NACIONAL DO MST. FOTO: VALTER CAMPANATO/ABR
O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, João Pedro Stédile afirmou nesta manhã em Belo Horizonte que a presidente Dilma Rousseff precisa "mudar as burrices que vem fazendo". Ele participa hoje na capital mineira do lançamento da Frente Brasil Popular, dentro da Conferência Nacional Popular em Defesa da Democracia e Por Uma Nova Política Econômica, que reúne sindicatos e movimentos sociais.
Entre as "burrices" da presidente, segundo Stédile, estão aumento da taxa de juros e corte de gastos sociais. "A responsabilidade é dela. Esperamos que ela mude enquanto é tempo. Os trabalhadores estão na rua opinando. Todas as pesquisas indicam que o nível de popularidade da presidente baixou para 7%, 8%. Esperamos que leia as pesquisas e se dê conta de que isso não é gratuito. O povo quer mudança na política econômica", disse.
Na abertura da conferência, os gritos mais ouvidos eram de fora Cunha (Eduardo, presidente da Câmara) e Levy (Joaquim, ministro da Fazenda).
Apesar do discurso, Stédile negou que suas declarações sejam fogo amigo. "Somos defensores da democracia e do mandato da presidente. Ela tem que governar até 2018", afirmou.
DIÁRIO DO PODER
Compartilhe no Google Plus