Instituto confirma visita de Lula a imóvel no Guarujá, mas nega propriedade

Instituto confirma visita de Lula a imóvel no Guarujá, mas nega propriedade 
 
O Instituto Lula publicou em seu site reproduções de documentos para voltar a negar que o apartamento no edifício Solaris, no Guarujá, pertença a Luiz Inácio Lula da Silva e sua família. A entidade confirmou que o ex-presidente esteve na unidade 164-A, um tríplex de 215 metros quadrados, em uma "única ocasião", em 2014, com a mulher, Marisa Letícia, e o presidente da OAS, Léo Pinheiro. "Lula e Marisa avaliaram que o imóvel não se adequava às necessidades e características da família, nas condições em que se encontrava", diz a nota. O instituto afirma que a ex-primeira-dama e Fábio Luís Lula da Silva voltaram ao apartamento quando este estava em obras. Segundo o instituto, Lula estava avaliando a compra da unidade, mas não fechou o negócio. O apartamento está em nome da própria OAS. A nota diz que a família desistiu do negócio "mesmo tendo sido realizadas reformas e modificações no imóvel (que naturalmente seriam incorporadas ao valor final da compra)" por causa de "notícias infundadas, boatos e ilações que romperam a privacidade necessária ao uso familiar do apartamento". O texto, publicado no fim da noite de sábado (30) e compartilhado pela página do instituto no Facebook neste domingo (31), diz que "adversários de Lula e sua imprensa tentam criar um escândalo a partir de invencionices". O instituto voltou a criticar a decisão do promotor Cássio Conserino de intimar Lula e sua mulher a depor como investigados. "Além de infundada, a acusação leviana do promotor desrespeitou todos os procedimentos do Ministério Público, pois Lula e Marisa sequer tinham sido ouvidos no processo", afirma nota. O Instituto Lula já havia divulgado uma nota na sexta-feira (29), sobre o assunto. "São infundadas as suspeitas do Ministério Público de São Paulo e são levianas as acusações de suposta ocultação de patrimônio por parte do ex-presidente Lula ou seus familiares", dizia a nota. "A verdade ficará clara no correr das investigações", completa.
Compartilhe no Google Plus