Geddel comemora rompimento do PMDB com governo: ‘Tive desapego e comecei a construir’

Geddel comemora rompimento do PMDB com governo: ‘Tive desapego e comecei a construir’
O presidente do PMDB na Bahia, Geddel Vieira Lima, comemorou a saída do PMDB da base aliada do governo Dilma Rousseff (PT), confirmada na tarde desta terça-feira (29). De acordo com Geddel, autor da moção aprovada por aclamação na reunião do Diretório Nacional da legenda, “a partir de agora o partido vai tratar de cuidar de construir seu próprio projeto para o Brasil”. “No início, estava todo mundo dizendo que era uma posição isolada e eu dizia que se tornaria majoritária por conta do desgoverno que a Dilma estava impondo ao país. Tive o desapego com o cargo e comecei a construir isso”, afirmou Geddel, que ocupou a vice-presidência de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal no primeiro mandato de Dilma. Segundo o peemedebista baiano, a moção que solicitou o rompimento da sigla com o governo é baseada em “crime de responsabilidade” e “desgoverno”. Sobre a permanência de ministros do PMDB na Esplanada, Geddel apontou que a saída imediata do governo não implica em interromper as atividades já em curso. “Eles têm o tempo para sair e quem não sair eventualmente terá que responder a processo na comissão de ética do partido”, apontou. O peemedebista ainda frisou que a decisão do PMDB se refere apenas a participação no governo. “Não tem nada a ver com o impeachment, que está no Congresso Nacional”, garantiu.
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário