Governo e Mirabela fecham acordo e empresa deve continuar operando


O acordo entre a Mirabela Mineração e o Governo do Estado foi fechado no final da tarde desta segunda-feira (21) na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, em Salvador. O acordo foi selado entre representantes da Mineradora, sindicalistas, parlamentares e o secretário Jorge Hereda. Os deputados estaduais Eduardo Salles, Fabrício Falcão, Fabíola Mansur e Euclides Fernandes, além de representante dos deputados federais Bebeto Galvão e Davidson Magalhães, que não puderam comparecer por compromisso assumidos em Brasília, também participaram da reunião. O diretor financeiro da empresa, Milson Mundin, e o representante de 98,5% dos acionistas da Mirabela, Doug Flannery, que veio de Nova Iorque para a reunião, explicaram que a empresa pretende em 2017 explorar o níquel laterítico, gerando mais 200 postos de trabalho.


A empresa ainda não confirmou publicamente a informação divulgada pelos deputados. Desde o segundo semestre de 2015, a Mirabela e o Governo do Estado vinham tentando um acordo. Ela alegava ter um crédito em ICMS que ultrapassava os 40 milhões de reais. Em fevereiro desse ano a mineradora, após vários meses amargando grandes prejuízos (devido a queda no valor do níquel), anunciou que iria parar as atividades e deu aviso prévio aos mais de 450 trabalhadores. Na ocasião, o preço da libra do minério estava a U$3,70. Nesta segunda-feira (21), o níquel foi negociado a U$ 3,95. A ajuda do governo estadual na liberação dos créditos do ICMS deve dá um fôlego a empresa multinacional que opera no município de Itagibá, desde 2009. O prefeito de Itagibá, Marcos Barreto, o Marquinhos, um dos responsáveis pela ligação mineradora-governo, comemorou o acordo fechado. (Giro em Ipiaú)
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário