Itabuna tem mais de 23 mil vítimas do Aedes aegypti

Já somam 23.582 as notificações da tríplice virose provocada pelo mosquito Aedes aegypti em Itabuna. Os números foram divulgados pelo Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Sistema de Informação de Agravos de Notificação – Sinan e indicam que, de janeiro a 10 de março, foram registrados 13.190 casos de dengue, 7.398 de zika vírus e 2.994 de chikungunya, referentes a pacientes somente do município. O secretário municipal de Saúde, Paulo Bicalho, declarou que as três arboviroses representam um grande desafio à saúde pública não só em Itabuna, mas em todo o país, principalmente porque o vírus não escolhe público, grupo social nem idade. “Tanto pode afetar os recém-nascidos como pessoas adultas e idosas, provocando danos à saúde e ao bem-estar da população atingida por qualquer uma dessas doenças”, afirmou. A situação de epidemia é tão crítica que tem comprometido o funcionamento de algumas empresas com a falta ao trabalho de funcionários em decorrência de alguma doença provocada pelo Aedes aegypti. “Por isso, a ordem, é acabar com o mosquito antes mesmo de ele nascer, o que vem sendo feito por meio de uma série de ações realizadas em vários bairros, simultaneamente, com prioridade para os que apresentam índices mais altos de infestação predial ou de notificações”, explicou.
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário