PF LEVA LULA PARA DEPOR

O EX-PRESIDENTE SE RECUSAVA A DEPOR NO MPF, E AGORA FOI LEVADO À FORÇA. (FOTO: DOUG PATRICIO/AE)
A Polícia Federal cumpre nesta sexta-feira (4) mandado de condução coercitiva do ex-presidente Lula e outros 43 mandados nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, na 24ª fase da Operação Lava Jato. Mais de 200 agentes e 33 auditores da Receita Federal foram mobilizados neste operação, e um grupo deles cumpre mandados de busca no apartamento de Lula em São Bernardo do Campo. Lula foi conduzido para depor em uma sala do aeroporto de Congonhas, em São Paulo.
Entre os crimes investigados nesta etapa estão corrupção e lavagem de dinheiro, entre outros praticados por diversas pessoas no contexto de esquema criminoso revelado e relacionado à Petrobras.
Também são cumpridos mandados no Instituto Lula e no apartamento onde mora Fabio Luiz Lula da Silva, o controvertido "Lulinha", filho do ex-presidente. Paulo Okamoto, presidente do Instituto Lula e tesoureiro informal de Lula há anos, também foi conduzido a depor na PF por agentes federais. Também são alvos a mulher dele, Marisa Letícia, e outros dois filhos.
A ação policial em desenvolvimento foi batizada de “Aletheia”, referência a expressão grega que significa “busca da verdade”. Às 6h50, policiais estavam em frente ao Instituto Lula, em São Paulo. São 33 de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva, quando a pessoa é conduzida sob vara para prestar depoimento na polícia.
A operação foi deflagrada com base em investigações sobre a compra e reforma de um sítio em Atibaia frequentado pelo petista, o fato de sua mudança ter sido transportada para o local e a relação desses episódios com empreiteiras investigadas na Lava Jato, além da relação dele com um tríplex no Guarujá reformado pela OAS.
A Operação Lava Jato, que começou em março de 2014 e investiga um esquema bilionário de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, chegou na 24ª fase nesta sexta-feira (4). Segundo a PF, a operação ocorre na casa do ex-presidente Luiz Inácio da Silva, em São Bernardo do Campo, e em outros pontos em São Paulo, no Rio de Janeiro e na Bahia.

Diário do Poder

Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário