Deputada a favor do impeachment pede licença maternidade e vai se ausentar de votação

Deputada a favor do impeachment pede licença maternidade e vai se ausentar de votação

A deputada federal Clarissa Garotinho (PR-RJ) protocolou um pedido de licença maternidade e vai se ausentar da votação do impeachment de Dilma Rousseff na Câmara neste domingo (17). Grávida de mais de oito meses, a parlamentar já se posicionou a favor do afastamento da presidente. Ela vai se afastar das atividades no Congresso por 120 dias, contando a partir da última terça-feira (12), quando foi protocolado o pedido de licença. A sua ausência é benéfica para o Planalto, já que representa um voto a menos na conta dos 342 necessários para que o impeachment tenha sequência. Segundo a jornalista Vera Magalhães, Clarissa nega que a decisão tenha relação com o movimento feito por governistas de se aproximar do seu pai, o ex-governador Anthony Garotinho. Em seu blog, o político também afirmou que as informações são mentirosas e disse que a sua filha não vai viajar a Brasília apenas por conta da gravidez. "Todo o cidadão minimamente informado sabe que após o sétimo mês de gravidez, os médicos proíbem as gestantes de viajar de avião. Na semana passada, desobedecendo seu médico, Clarissa viajou a Brasília e foi parar no Departamento Médico da Câmara", escreve Anthony.
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário