Lula diz que não há volta caso Senado afaste Dilma


Durante reunião com o presidente do PT, Rui Falcão, nesta segunda-feira, 18, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reconheceu que a presidente Dilma Rousseff dificilmente voltará ao Palácio do Planalto caso o Senado aprove a abertura do processo de impeachment na Casa. É necessária a maioria simples para que o processo de impeachment tenha prosseguimento no Senado. Essa votação deverá ocorrer no início de maio. Num prazo de até 180 dias depois, os senadores têm que decidir sobre o mérito do pedido de impeachment, cuja aprovação requer dois terços da Casa. As informações são da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário