‘PEDALADAS’ PODEM COMPLICAR A VIDA DE MARANHÃO


O presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), é acusado de cometer “pedaladas”, irregularidade idêntica àquela que resultou no afastamento de  Dilma. Utilizando-se de simples portaria, mesmo com a meta fiscal estourada, ele abriu crédito suplementar de R$ 16 milhões no Orçamento da União, tirando dinheiro de salários para bancar benefícios. Segundo especialistas, isso é proibido por lei. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Entre os benefícios que levaram Waldir Maranhão às “pedaladas” estão assistência pré-escolar e auxílio-alimentação dos servidores.
Os valores dos auxílios não são exatamente modestos. Chegam a R$ 746/mês o pré-escolar e mais de R$ 835/mês o alimentação.
A assessoria da Câmara diz que, apesar do remanejamento já estar autorizado, o reajuste ainda depende de “portaria da mesa diretora”.
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário