Temer afirma que irá voltar atrás sempre que o governo errar

Temer afirma que irá voltar atrás sempre que o governo errar
O presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), afirmou, nesta terça-feira (24), enquanto apresentava medidas para a economia, que  vai voltar atrás sempre que perceber que cometeu erros na condução do governo. Ele não falou sobre algum caso especificamente, porém relatou que “não tem essa de que não erro”.
Desde que assumiu o cargo de presidente em exercício, no dia 12 deste mês,  Temer sofreu com críticas de setores da sociedade, por exemplo, contrários à extinção dos ministérios da Cultura e do Desenvolvimento Agrário. Lembrando que  o da Cultura já foi recriado depois de muita repercussão negativa de sua extinção.
O presidente em exercício também recebeu críticas de movimentos sociais pelo fato de não ter nomeado mulheres e negros para o primeiro escalão do governo.
“As pessoas se acostumaram a quem está no governo dizer que não pode voltar atrás. Não temos compromisso com o equívoco. Quando houver um equívoco governamental, reveremos este fato de modo que vi aqui alguns dizerem ‘o Temer está frágil, não sabe governar’. Conversa!”, disse Temer durante o evento.
Durante o mesmo discurso, que durou cerca de 30 minutos, o presidente em exercício aproveitou para dizer que está sendo vítima de “agressões psicológicas” desde que assumiu o cargo. Temer falou que estas “agressões” estão sendo feitas por pessoas que querem “amedrontar” o governo.
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário