Presidente das Indústrias defende jornada de trabalho de 12 horas diárias

Enquanto políticos ganham cada vez mais, o povo só se dá mal. Depois de uma reunião com o presidente interino Michel Temer (PMDB), o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, disse que o Brasil deve fazer o mesmo que adotou o governo francês: aumentar a carga horária do trabalhador de 44 horas semanais para 80 horas.

Ele defendeu “mudanças duras” também na Previdência Social.

“É claro que a iniciativa privada está ansiosa para ver medidas duras, difíceis de serem apresentadas. Por exemplo, a questão da Previdência Social. Tem de haver mudanças na Previdência Social. Caso contrário, não teremos no Brasil um futuro promissor”, disse.

Robson seguiu argumentando que as medidas amargas são necessárias.

“No Brasil, temos 44 horas de trabalho semanal e as centrais sindicais tentam passar esse número para 40. A França, que tem 36 passou, para a possibilidade de até 80 horas de trabalho semanal e até 12 horas diárias de trabalho. A razão disso é muito simples. A França perdeu a competitividade de sua indústria com relação aos demais países da Europa. Agora, está revertendo e revendo suas medidas para criar competitividade”, falou.
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário