Jovens morrem afogados ao tentar fugir de homem armado

Vítimas foram encontradas em lagoa de Simões Filho (Foto: Corpo de Bombeiros)

Os dois jovens encontrados mortos nesta sexta-feira (30), em uma lagoa de Simões Filho, cidade da região metropolitana de Salvador, mergulharam no local com mais três amigos para fugir das ameças de um suposto policial reformado. É o que conta Herbert Lean, um dos dois jovens que conseguiram nadar até a outra margem da lagoa. Uma vítima ainda está desaparecida. Segundo Hebert, eles tomavam banho na lagoa na tarde de quinta-feira (29), quando resolveram pegar coco em coqueiros que ficam do lado de fora de um terreno próximo à lagoa. "O dono saiu da casa com uma arma, apontou para a gente, disse que quem não soubesse nadar ia morrer e atirou". Herbert diz que eles se assustaram com as ameças e se jogaram na água. Ele e o amigo Wellington conseguiram nadar até o outro lado e fugiram, mas os outros três acabaram se afogando.
Dois corpos foram encontrados; um continua desaparecido (Foto: Reprodução).

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a procura foi iniciada no local, que é conhecido como "prainha", após a denúncia do desaparecimento dos jovens, no final da tarde de quinta (29), e encerrada às 17h. Na manhã desta sexta-feira (30), as buscas foram retomadas. O primeiro corpo encontrado pela equipe de salva-vidas dos bombeiros foi o de Iuri Silva dos Santos, 20, no ínicio da tarde desta sexta. O corpo de Kleiton Sade Almeida, que faria 19 anos hoje foi achado por volta das 15h. As buscas pelo corpo do terceiro jovem serão retomadas no sábado (31). "Dói a perda, a separação, mas é isso mesmo. Agradeço a Deus por ter encontrado o corpo dele", desabafa Damiana Silva Dos Santos, mãe de Yuri. A equipe de reportagem tentou falar com o dono da casa, mas ele não foi encontrado. Policiais Militares faziam a segurança da residência e homens estavam retirando móveis do local, mas não quiseram dar entrevista. 

Informações do G1
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário