Advogados de Lula querem processar médica que vazou exames de Marisa

Os advogados do ex-presidente Lula estudam processar a médica reumatologista Gabriela Munhoz, 31 anos, que divulgou exames de Marisa Letícia, e também aqueles que fizeram piadas em grupos de WhatsApp com a situação de saúde dela, segundo a colunista Monica Bêrgamo. De acordo com a publicação, a equipe acredita que cabe um pedido de indenização por danos morais. Falta Lula ser consultado e aderir à ideia. Ainda de acordo com a colunista, os defensores já decidiram, de qualquer forma, se habilitar no processo do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) para acompanhar os depoimentos dos médicos ao órgão de classe. Gabriela foi demitida do Hospital Sírio-Libanês após compartilhar dados sigilosos sobre o estado de saúde da ex-primeira dama Marisa Letícia em um grupo de WhatsApp. Segundo reportagem do jornal "O Globo", Gabriela enviou mensagens no grupo "MED IX", formado por colegas da faculdade de medicina da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, onde se formou em 2009. Nas mensagens, iniciadas logo após Marisa ser internada no Sírio, no último dia 24, Gabriela conta aos colegas que a ex-primeira dama estava internada no hospital após sofrer um AVC (Acidente Vascular Cerebral) hemorrágico grave e que ela seria levada para a UTI. As mensagens de Gabriela se espalharam em outros grupos. Em nota, o Hospital Sírio-Libanês confirmou a demissão em razão do compartilhamento de informações.
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário