Luís Eduardo Magalhães decreta situação de emergência após fortes chuvas

Após fortes chuvas durante o final de semana, o prefeito de Luís Eduardo Magalhães, no Oeste baiano, decretou estado de emergência nesta segunda-feira (13). Segundo a prefeitura, 125 famílias precisaram sair de suas casas após uma série de alagamentos.
Chuvas ficaram mais fortes desde sexta-feira (10)(Foto: Edivaldo Braga/BlogBraga)
A prefeitura conseguiu alojar 35 famílias em casas seguras, através de aluguel social. As outras 90 famílias aguardam auxílio moradia, abrigadas em casas de parentes ou amigos. A administração municipal também organizou um ponto de apoio na escola Vânia Aparecida, para arrecadação de donativos.
Até a noite desta segunda (13), a prefeitura já havia entregue às famílias desalojadas 190 cestas básicas, além de kits com material de higiene e de limpeza, roupas, calçados, colchões, lençóis, travesseiros e cobertores.
"Continuamos nos empenhando para amparar e proteger todas as pessoas que tiveram que sair às pressas de suas casas. Nesse momento, a Prefeitura e centenas de voluntários estão unindo forças para levar solidariedade às vítimas", disse o prefeito Oziel Oliveira (PDT), através de nota.
Diversas casas chegaram a ter suas paredes quebradas
(Foto: Edivaldo Braga/BlogBraga)
Alagamento
Apesar de haver pancadas de chuvas diárias na cidade, a precipitação ficou mais forte na sexta-feira (10). O Rio dos Cachorros, córrego que corta a cidade, cresceu muito de volume e provocou o alagamento.
A atual gestão afirma que houve crime ambiental, com a construção de loteamentos a menos de 50 metros das margens do rio, ou mesmo em cima de seu leito. Segundo assessoria da prefeitura, na sexta-feira (10) agentes municipais quebraram asfalto de vias por cima do rio, diminuindo os danos.
"É revoltante ver famílias perdendo seus pertences, móveis, a própria residência, por causa dos alagamentos decorrentes dos crimes ambientais", lamentou o prefeito, em nota. Ainda segundo sua assessoria, Oziel viaja na noite desta segunda (13) para Salvador, para buscar auxílio. A Coordenação Estadula da Defesa Civil afirma que não foi notificada sobre o caso.
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário