Minha Casa Minha Vida sofrerá modificações apresentadas nesta segunda

Resultado de imagem para minha casa minha vida
Foto: Reprodução.

Com o objetivo de estimular Construção Civil, o Governo Federal vai realizar algumas mudanças no programa Minha Casa Minha Vida. Um dos pontos mais fortes do novo projeto é alcançar famílias com renda mensal até R$ 9 mil. Até então, a faixa alcançava apenas famílias com renda até R$ 6,5 mil.

A ampliação da terceira faixa para R$ 9 mil vai permitir, por exemplo, financiar um imóvel de R$ 300 mil com juros de 9,16% ao ano, abaixo do mercado. As taxas oferecidas pelo Minha Casa, que conta com recursos do FGTS e do orçamento da União, variam entre 5% e 8,16% ao ano, de acordo com a renda familiar.

Os limites de faixa de renda familiar também serão corrigidos pela inflação: a faixa intermediária, de R$ 2,3 mil subirá para R$ 2,6 mil; a de R$ 3,6 mil chegará a R$ 4 mil e a de R$ 6.500 a R$ 7 mil.

Em caso de desistência da compra do imóvel, atualmente os empresários só podem reter entre 10% e 15% do valor. A classe luta para mudar o modelo, e passar a reter 80% e pode haver modificações no percentual.
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário