Salvador confirma morte de macacos por febre amarela

Imagem ilustrativa.

Salvador já registra quatro mortes de macacos por febre amarela confirmadas. Os animais foram encontrados nos bairros do Itaigara, Vila Laura e Paripe. Por conta disso, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) e a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) decidiram intensificar as ações de controle do vírus na capital baiana. Cerca de 400 mil doses extras da vacina foram liberadas nesta quarta-feira (29), com o objetivo de imunizar os indivíduos que não possuem duas doses registradas no cartão de vacinação. No total, serão disponibilizadas 2 milhões de doses para atingir a cobertura vacinal de 100% da população que ainda não está imunizada. Na avaliação do titular da Sesab, Fábio Vilas-Boas, a cooperação entre estado e municípios é fundamental para garantir que a febre amarela não contamine humanos na Bahia. "Não temos nenhum caso confirmado em seres humanos em nosso estado e um dos motivos é que estamos atuando de modo preventivo. O Governador Rui Costa determinou desde janeiro um bloqueio vacinal nas regiões Oeste, Extremo Sul e Sudoeste do estado, em virtude da situação epidemiológica da febre amarela no país, com a ocorrência de óbitos em São Paulo, Goiás e Minas Gerais, incluindo regiões que fazem divisa com a Bahia", destacou. Além da vacinação, Sesab e SMS realizam busca ativa de casos suspeitos em toda a área delimitada e aplicação de inseticida. A Bahia registrou em 2017, até 28 de março, 16 casos suspeitos de febre amarela em oito municípios: Coribe (4), Feira de Santana (1), Ilhéus (1); Itamaraju (2), Itiúba (1), Mucuri (1), Nova Viçosa (1), Teixeira de Freitas (3) e dois casos com pessoas residentes no estado de Alagoas que passaram por vários locais na Bahia. Destes, sete casos foram descartados laboratorialmente e nove permanecem em investigação.
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário