Justiça determina indisposição de R$ 13 milhões da família Vieira Lima

O ministro justificou que vê “indícios suficientes” da prática do crime de lavagem de dinheiro.
O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a indisponibilidade de "parte de sete edifícios construídos ou em construção" em Salvador, que teriam recebido aportes de dinheiro de empresas ligadas à família do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA). Entre eles está o La Vue, localizado no bairro da Barra, pivô do pedido de exoneração do peemedebista da Secretaria de Governo em novembro do ano passado. As informações foram divulgadas pelo Estadão. O ministro justificou que vê “indícios suficientes” da prática do crime de lavagem de dinheiro. Segundo o jornal, o valor total de bens da família Vieira Lima tornado indisponível é de R$ 13 milhões, referente a investimentos em empreendimentos da Cosbat em Salvador. Na decisão, Fachin afirmou que “ressoam indícios de que os denunciados aplicaram altos valores em investimentos no mercado imobiliário, tanto que confirmada a aquisição, perante a empresa Cosbat Construção e Engenharia, de várias cotas de participação em imóveis em construção no Estado da Bahia”. Ao menos R$ 5,2 milhões foram repassados em dinheiro pela família Vieira Lima à empresa, conforme denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR).
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário